Blog desses tempos

quarta-feira, agosto 07, 2002

Parece coca�na mas � s� tristeza / Talvez tua cidade / Muitos temores nascem do cansa�o e da solid�o / E o descompasso e o desperd�cio herdeiros s�o / Agora da virtude que perdemos / H� tempos tive um sonho / N�o me lembro n�o me lembro / Tua tristeza � t�o exata / E hoje o dia � t�o bonito / J� estamos acostumados / A n�o termos mais nem isso / Os sonhos v�m / E os sonhos v�o / O resto � imperfeito / Disseste que se tua voz tivesse for�a igual / � imensa dor que sentes / Teu grito acordaria / N�o s� a tua casa / Mas a vizinhan�a inteira / E h� tempos nem os santos t�m ao certo a medida da maldade / H� tempos s�o os jovens que adoecem / H� tempos o encanto est� ausente / E h� ferrugem nos sorrisos / E s� acaso estende os bra�os / A quem procura abrigo e prote��o / Meu amor, disciplina � liberdade / Compaix�o � fortaleza / Ter bondade � ter coragem / E ela disse: / - L� em casa tem um po�o mas a �gua � muito limpa.

Peguei nesse site.