Blog desses tempos

sábado, julho 24, 2004

E na sexta fui ver o filme "Brilho Eterno...", a nova maluquice do roteirista Charlie Kaufmann. Confesso que esperava mais do filme, mas não deixou de ser divertido. Não gosto muito do careteiro Jim Carrey, mas quando ele é bem dirigido, faz o papel direitinho. A Kate Winslet faz o papel de uma menina louquinha, impulsiva, chatinha até dizer chega. Será que ela é assim na vida real ? Engraçado, foi a mesma sensação que tive neste filme e com Encontros e Desencontros, da Sofia Coppola. Embora os dois filmes sejam bons, eu esperava muito mais de ambos. Eu sempre vou com expectativas, sempre vou empolgado pra ver os filmes que tanto quero ver. Por um lado é ruim ir com expectativas demais, por outro lado acho bom ir animado, feliz, com boa vontade. Destaque para a trilha sonora com a música do Beck. Linda e triste. A música foi o que mais me deixou arrepiado. Adoro ver filmes que me deixam arrepiado, que tocam a gente no fundo, que fazem a gente refletir. Mas o que mais quero ver mesmo agora, espero ansioso, é o novo do Woody Allen. Pelo trailer me identifiquei muito com o pretendente da personagem principal, que é feito pelo Jason "American-Pie" Biggs. Adoro filmes "solares", como esse do Woody Allen parece ser. E não, não sei explicar o que é um filme "solar". Acho que é aquele que deixa a gente com um sorriso no canto da boca e a gente se identifica com a história, com o personagem principal...preciso ver um filme assim.

Estou menos carente, mas a procura continua. Invejo a situação "passiva" das mulheres bonitas, pois a elas só cabe esperar que seus "príncipes encantados" apareçam e as levem para o mundo romântico. Uma pena que as mulheres têm se tornado cada vez mais machistas. Competem com os homens cafajestes para ver quem é mais filha da puta. Uma pena que as mulheres estejam perdendo sua doçura natural. Gente doce é muito fofa !